Desafios da infraestrutura de transporte em ambientes urbanos consolidados

A ferrovia desempenha um papel essencial no crescimento das cidades e de um país, impulsionando o desenvolvimento econômico e social ao facilitar o transporte de mercadorias e passageiros de forma eficiente e sustentável. Além de promover a integração regional, as ferrovias contribuem para a redução do congestionamento nas vias urbanas, melhorando a mobilidade e a qualidade de vida dos habitantes.

No Brasil, embora o modo ferroviário tenha enfrentado desafios ao longo dos anos como a falta de investimentos e a necessidade de modernização, o setor vem passando por um período de revitalização e expansão. Por meio de projetos de ampliação de malhas existentes e construção de novas linhas, o país busca aumentar a eficiência e a competitividade do transporte ferroviário.

O Grupo SYSTRA , líder global na concepção de soluções e projetos ferroviários, assume uma função crucial no setor de mobilidade urbana e infraestrutura de transportes. Com sua expertise, a empresa está envolvida em projetos de grande relevância, contribuindo significativamente para o desenvolvimento econômico e sustentável do país por meio da implementação de soluções inovadoras e de alto impacto.

Dentre esses projetos, vale destacar o projeto do veículo leve sobre trilhos (VLT) da Baixada Santista. Seu objetivo principal é atender ao crescimento da demanda na Região Metropolitana por meio de um sistema de transporte moderno, oferecendo alto padrão de conforto, segurança e confiabilidade, buscando a requalificação do entorno e a melhoria das vias públicas.

Ao proporcionar um transporte público ágil, eficiente e sustentável, o VLT conecta bairros, facilita o acesso a áreas de lazer e turísticas, contribuindo inclusive para a redução do congestionamento nas vias urbanas. Além disso, esse tipo de tecnologia impulsiona o turismo, promove o crescimento econômico local e melhora a qualidade de vida dos habitantes ao oferecer uma alternativa de transporte seguro e acessível.

No entanto, obras em ambientes urbanos consolidados, como é o caso do VLT da Baixada Santista, apresentam desafios significativos. Devido à alta densidade ocupacional, é inevitável o conflito com redes e tubulações enterradas e aéreas durante a execução da infraestrutura do VLT, demandando um grande empenho na identificação e soluções de remanejamento de interferências ao longo do traçado. Além disso, Santos, uma das cidades mais antigas do Brasil, possui numerosos imóveis tombados, o que requer uma cuidadosa preservação do patrimônio histórico.

Para tanto, foram adotadas medidas para minimizar questões de vibração e ruído durante a operação do VLT, como o uso de sistema massa-mola para a via permanente, e intervenções urbanísticas que se harmonizam com o contexto da cidade.

As características de relevo e topografia também são determinantes nas soluções de projeto. Dado que Santos é uma cidade predominantemente plana, foram realizados estudos detalhados de drenagem para assegurar a integração eficiente com a infraestrutura existente. Isso incluiu adaptações em várias estruturas já estabelecidas, inclusive extrapolando a zona de influência do traçado para atender as necessidades do projeto.

O método construtivo da obra é outro ponto crítico, com o objetivo de minimizar o impacto na dinâmica urbana, movimentação de pessoas e acessos aos imóveis próximos. Por isso, é fundamental o estudo do sistema viário existente para o planejamento adequado da execução da obra, incluindo o remanejamento temporário e definitivo do sistema de sinalização na área de influência do VLT.

Assim, o projeto do VLT da Baixada Santista é um exemplo claro de como superar desafios e introduzir soluções inovadoras para melhorar a qualidade de vida da população, transformando a mobilidade urbana e impulsionando o desenvolvimento regional. Sua experiência deve servir de inspiração para outras cidades, estimulando investimentos em infraestrutura de transporte público de alta qualidade.


Consolidação do Projeto Funcional do Sistema Integrado Metropolitano – SIM da Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) e Elaboração do Projeto Básico do trecho Barreiros – Porto do VLT.

Não perca nada, siga-nos nas mídias sociais